ALENTEJO - REGIÃO DE PORTUGAL

Tags

Alentejo
O Alentejo fica no centro-sul de Portugal, tendo esse nome por começar ao sul do rio Tejo. Limita-se ao norte com a Beira Baixa, a leste com a Espanha, a noroeste com a Estremadura e o Ribatejo, ao sul com o Algarve. Em 1936 a antiga província, a maior do país, foi dividida e, com uma parte da Estremadura, surgiram o Alto Alentejo (distritos de Évora e Portalegre) e o Baixo Alentejo (distritos de Beja e parte do de Setúbal). A região tem ao todo cerca de 25.000km2.

Uma das regiões de maior importância histórica em Portugal, o Alentejo inspirou vários escritores, como Florbela Espanca, que assim cantou seu torrão natal: "Ó minha terra na planície rasa / Branca de sol e cal e de luar."

O relevo é levemente ondulado, com planícies e peneplanos que raramente chegam a 400m. As serras de Ossa, Monfurado e Mendro, que separam as terras que descem para o Tejo, ao norte e noroeste, das que descem para o Sado, a oeste, ou para o Guadiana, a sudeste, não atingem 500m, e as de São Mamede e Marvão, a nordeste, passam pouco de mil metros. O clima é ameno, de transição entre o atlântico e o mediterrâneo, com verões que vão de 22 a 27o C e invernos de 9 a 11o C.

Embora o Alentejo seja uma das regiões mais secas de Portugal, a irrigação permite o cultivo de trigo, centeio, aveia, cevada e beterraba. A região é responsável por dois terços da produção mundial de cortiça. Há alguma pecuária e fabricação de tapetes e azeite de oliva. No setor mineral, destaca-se a extração de granito, calcário, basalto, mármore, alabastro, cobre e enxofre.

Até a revolução de 1974, eram comuns propriedades de até 400 hectares, os chamados montes; com suas sedes em pontos altos, esses estabelecimentos eram reminiscências da vila galo-romana. Desde então, parte dos bosques e das terras agrícolas foi dividida entre os alentejanos, em geral na forma de cooperativas.

O Alentejo foi palco de muitas lutas, contra os mouros (expulsos por Sancho II e Afonso III) e os espanhóis. A região é rica de costumes típicos, com seus pescadores, pastores, aguadeiros e serviu de tema a escritores como o conde de Ficalho, Fialho de Almeida e Miguel Torga. O distrito de Évora encerra grande interesse cultural, desde a sé da cidade, em legítimo estilo românico do século XII, até a tapeçaria popular de Arraiolos. A leste, quase na fronteira com a Espanha, Vila Viçosa, cidade natal de Florbela Espanca, possui outros marcos arquitetônicos de valor.